Alunos estudam sobre o Pau-Brasil

POR Andressa Medeiros 18/05/2015

Os alunos do 4º ano da EASAP, além de estudarem sobre o Pau-Brasil, foram experimentar na prática a sua principal característica: o corante.

Desde abril de 1500, os portugueses voltaram seus olhares para os recursos que a nova terra podia fornecer. Não encontraram o ouro e a prata que tanto desejavam, mas a incrível floresta litorânea tinha, entre outras tantas espécies, uma árvore exuberante que foi chamada de pau-brasil.

  A madeira dessa árvore servia para tingir o linho, a seda e o algodão, dando um tom avermelhado ao tecido. Como, nessa época (século XVI), a fabricação de tecidos coloridos passou a ser intensa na Europa, Portugal se interessou em começar a explorar essa árvore no Brasil recém-descoberto.

     Na Europa do século XVI, somente os papas e os reis vestiam a cor vermelha em suas roupas luxuosas. Até então, o pigmento usado para dar a cor vinha da ilha de Sumatra, no Oriente, do outro lado do mundo. Quando os comerciantes portugueses descobriram que, por meio da árvore do pau-brasil, também era possível produzir esse pigmento, logo passaram a extraí-la em enormes quantidades.

 

Trecho do livro: Viagem à terra do Brasil, de Jean de Léry.

Capítulo XIII – Das árvores, ervas, raízes e frutos deliciosos que a terra do Brasil produz

 

 

Os alunos do 4º ano, além de estudarem sobre o Pau-Brasil, foram colocar a mão no corante e ver de perto a sua função!

Parabéns professora Priscila Amaral pela oportunidade de aprendizado dos alunos!